Testemunhas relatam frieza do assassino de Gerson Camata

Pessoas que transitavam pelo bairro da Praia do Canto e viram o crime dizem que o suspeito andou tranquilamente após efetuar o disparo

atualizado 26/12/2018 20:16

TV Globo/Reproduçāo

Algumas pessoas que testemunharam o assassinato do ex-governador do Espírito Santo Gerson Camata na tarde desta quarta-feira (26/12) relatam que o suspeito – já identificado como o ex-assessor do político Marcos Venicio Moreira Andrade, de 66 anos – agiu com extrema frieza no momento do crime. Camata morreu atingido por pelo menos um disparo, por volta das 17h10, em uma das ruas mais movimentadas do bairro de Praia do Canto, região nobre de Vitória.

“Ele [assassino] passou em frente da banca de jornal, passou na área de pedestre, colocou a arma na cintura e foi embora. Andando tranquilamente”, disse uma pessoa que esteve no local e conversou com o Metrópoles por telefone. “A frieza dele foi impressionante, para nós que estávamos ali”, acrescenta uma das pessoas que ouviu o disparo.

Segundo os relatos das testemunhas, Camata estava com os olhos arregalados e com a boca sangrando. A camisa ficou bastante ensanguentada e, pouco depois de ser atingido, ele caiu de bruços no chão.

Ainda de acordo com pessoas que viram o homicídio, o suspeito vestia uma camisa verde, tem cabelo branco e porte físico magro. A arma utilizada aparentava ser uma pistola cromada. Quem testemunhou o crime conta que o suspeito teria cobrado uma dívida de Camata. O político, por sua vez, teria pedido para a pessoa entrar em contato com seu advogado. O ex-governador, ao ver a arma, teria dito: “Não faça isso, rapaz”.

Pouco depois do crime, a Polícia Militar do Espírito Santo deteve um suspeito, que tentou fugir do local. Em depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Marcos Venicio Moreira Andrade, ex-assessor do político, assumiu o assassinato. O motivo seria o fato de o ex-funcionário ter perdido uma disputa judicial com o emedebista, de quem Marcos Venicio foi funcionário por 20 anos e afirmou ter sido administrador do caixa 2 mantido pelo ex-governador.

Perfil
Gerson Camata exerceu mandato como senador por 24 anos, de 1987 até 2011. Ele foi vereador de Vitória, deputado estadual e deputado federal.

Começou a vida profissional como jornalista e apresentador no programa Ronda Da Cidade, na Rádio Cidade de Vitória. Era formado em ciências econômicas pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

Últimas notícias