Polícia prende suspeito de executar ex-governador do ES Gerson Camata

Homem é ouvido em delegacia de Vitória. Crime ocorreu nesta quarta-feira (26/12), em frente a um bar na Praia do Canto, na capital do estado

atualizado 26/12/2018 19:45

Divulgação/Agência Senado

Um homem foi detido no fim da tarde desta quarta-feira (26/12), sob a suspeita de ter assassinado o ex-governador do Espírito Santo e ex-senador pelo estado por três mandatos, Gerson Camata (MDB-ES), 77 anos. O crime ocorreu em frente a um bar na Praia do Canto, em Vitória. Segundo testemunhas, o autor do disparo seria magro, baixo e de cabelos brancos. Ele teria conversado com Camata antes de disparar, à queima roupa, contra ele. Atingido no pescoço, o político morreu na hora.

O crime ocorreu em frente a um bar de grande movimento da região. Após alvejar Camata, o suspeito fugiu do local, mas a Polícia Militar o deteve. O homem presta depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O motivo é apurado. Informações sobre o crime podem ser dadas anonimamente pelo número 181.

De acordo com testemunhas, o atirador chegou em uma motocicleta, desembarcou na esquina da Rua Joaquim Lírio com a Rua Chapot Presvot e efetuou os disparos contra o político. Segundo a imprensa do Espírito Santo, o sobrinho do ex-governador, o policial rodoviário federal Edmar Camata, foi até o local do crime e identificou o corpo.

Para Edmar, “aparentemente foi uma execução”. O emedebista morava na Ilha do Frade, em Vitória, mas costumava ir à Praia do Canto, também na capital do estado. O sobrinho de Camata acredita que o tio estava sozinho na hora do assassinato.

Perfil
Gerson Camata exerceu mandato como senador por 24 anos, de 1987 até 2011. Ele também foi vereador de Vitória, deputado estadual e deputado federal.

O ex-governador começou a vida profissional como jornalista e apresentador no programa Ronda Da Cidade, na Rádio Cidade de Vitória. Era formado em ciências econômicas pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

Últimas notícias