Polícia Federal investiga grupo de extermínio com atuação em Goiás

Os assassinos seriam policiais militares que forjavam a existência de confrontos para justificarem as mortes

atualizado 18/12/2018 9:08

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (18/12), a operação Circo da Morte que visa investigar a atuação de um grupo de policiais militares que teriam praticado homicídios, forjando a existência de confrontos policiais que justificassem a ação. O Ministério Público e a Corregedoria da Polícia Militar do Estado do Goiás participam das ações.

De acordo com informações da Polícia Federal, 58 policiais federais estão cumprindo oito mandados de busca e apreensão e cinco de prisão temporária, no município de Caldas Novas/GO. A Corregedoria da PM/GO também destacou 10 policiais militares para acompanharem a operação.

As investigações duraram aproximadamente um ano e apontam a participação de cinco policias militares, inclusive de oficiais, em um grupo de extermínio no estado de Goiás.

Os envolvidos poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver, constituição de milícia privada, fraude processual e corrupção passiva.

O nome faz alusão ao mágico de circo que faz ilusões parecem verdade como homicídios que teriam a aparência de atos heroicos, segundo informações da PF.

Últimas notícias