Polícia Federal faz operação para combater núcleo financeiro do PCC

Suspeitos movimentavam mais de 400 contas bancárias para gerenciar as contribuições para a facção criminosa em todo o país

Reprodução/Polícia FederalReprodução/Polícia Federal

atualizado 06/08/2019 10:40

A Polícia Federal realiza, na manhã desta terça-feira (06/08/2019), a Operação Cravada para desarticular o núcleo financeiro da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). O grupo, que atuava nos estados do Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Acre, Roraima, Pernambuco e Minas Gerais, era responsável por recolher, gerenciar e distribuir dinheiro para o financiamento de crimes.

Os agentes cumprem 30 mandados de prisão e 55 mandados de busca e apreensão, expedidos pela Vara Criminal de Piraquara, no Paraná, em diversos municípios brasileiros, inclusive dentro do presídio de Valparaíso, em São Paulo.

A investigação da PF começou em fevereiro de 2019, após agentes identificarem a existência de um núcleo financeiro da facção dentro da Penitenciária Estadual de Piraquara (PR). Esse grupo gerenciava as contribuições para o PCC em todo o país.

O núcleo repassava o dinheiro à organização por meio de contas bancárias — mais de 400 em todo o país — para a compra de armas e entorpecentes, além do fornecimento de transporte e da manutenção da estadia de integrantes do PCC e de familiares perto dos presídios. A movimentação chegou a R$ 1 milhão, segundo a PF.

Os suspeitos poderão responder por tráfico de drogas, associação para o tráfico, organização criminosa, entre outros.

 

Últimas notícias