Vizinho agride ex-vice-prefeito de Olinda: “Ódio da extrema-direita”

Ex-presidente da CUT em Pernambuco alega que foi agredido por questões políticas, já que o agressor o chamou de "petista corrupto"

atualizado 20/05/2022 22:55

O ex-vice-prefeito de Olinda (PE) Paulo Valença, 72 anos, relata ter sido agredido nessa terça-feira (17/5) por um vizinho, o corretor de imóveis Alberto Lemos, de 70 anos.

As agressões teriam se iniciado após Paulo reclamar com o vizinho, que colocava veneno no jardim de um condomínio no bairro Maria Farinha, em Paulista, Pernambuco, próximo a um poço de água potável. “Quando fui reclamar, ele começou a gritar: ‘Saia daqui seu petista corrupto. Lula ladrão’. Aí pegou um jarro para jogar em cima de mim”, relata a vítima ao Metrópoles.

“Em seguida, ele viu uma lajota de cimento e pensei: ‘Agora me lasquei’. Nessa altura eu desmaiei. A última coisa que vi foi o rapaz da detetização segurando ele para não jogar a lajota em cima de mim”, completa.

“Já desmaiado, deu dois chutes nas minhas costas. Desmaiei, o sangue correndo”, relembra.

A vítima teve um corte de cinco centímetros na cabeça, e várias escoriações na perna, cotovelo, braço e ombro. Após as agressões, também passou a sentir uma dor muito forte nas costas por conta dos chutes.

Segundo Paulo, que também é professor aposentado e ex-presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) de Pernambuco, o vizinho mora no mesmo prédio há 40 anos, e desde 2018, com a eleições do presidente Jair Bolsonaro (PL), mudou completamente o comportamento e atitudes.

“Foi uma mistura do ódio da extrema-direita contra o PT, e da relação do condomínio”, resumiu Paulo.

Após as agressões, foi registrado na quarta-feira (18/5) um boletim de ocorrência na delegacia de polícia de Maria Farinha, em Paulista. O registro foi confirmado pela Polícia Civil de Pernambuco (PCPE).

“As investigações foram iniciadas e continuam até o esclarecimento do fato”, acrescentou a corporação, em nota ao Metrópoles.

A reportagem não conseguiu contato com o agressor, mas o espaço permanece aberto.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias