Ex-deputado e procurador são alvo da PF por supostos desvios na Saúde de RR

Policiais federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão em Boa Vista (RR), expedidos pela 4ª Vara Federal de Roraima

atualizado 16/10/2020 13:59

Reprodução/ Câmara dos Deputados

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta sexta-feira (16/10), a segunda fase da Operação Godfather, para apurar supostas fraudes no valor de R$ 14 milhões em contratos da Secretaria de Saúde de Roraima, entre agosto de 2017 e abril do ano passado.

No total, policiais federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão em Boa Vista (RR), expedidos pela 4ª Vara Federal de Roraima. O ex-deputado federal e empresário Abel Mesquita (DEM) e o procurador do estado Antônio Pereira da Costa são alvo da operação.

A investigação não tem relação direta com as buscas feitas nessa quarta-feira (14/10) contra o ex-vice-líder do governo de Jair Bolsonaro senador Chico Rodrigues (DEM-RR). O parlamentar, no entanto, é aliado de Abel Mesquita.

Nesse caso, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão. Chico Rodrigues foi flagrado pela Polícia Federal com dinheiro escondido entre as nádegas. Após a operação, o senador resolveu pedir para deixar a vice-liderança do governo Bolsonaro na Casa.

A operação Godfather foi deflagrada inicialmente em 19 de dezembro do ano passado. Na ocasião, os investigadores buscaram desarticular o grupo criminoso que atuaria em fraudes em licitações e desvios de recursos públicos da Saúde em Roraima.

As investigações apontam que o empresário e ex-parlamentar exerceria ingerências na pasta, condicionando pagamentos que deveriam ser feitos pelo órgão à empresa do esquema ao recebimento de propinas. Também é alvo das medidas um procurador do estado.

As investigações da PF indicaram que propinas seriam distribuídas para viabilizar os pagamentos de faturas, permitir a renovação de contratos e garantir o atesto fraudulento de recebimento de refeições destinadas aos hospitais da rede pública.

Últimas notícias