Condenado por estupro, Roger Abdelmassih tem prisão domiciliar revogada

Ele deverá voltar à Penitenciária II de Tremembé, no interior de São Paulo. Polícia não o encontrou em um dos endereços

atualizado 31/08/2020 13:13

Brasil, São Paulo, SP, 20/08/2014. O ex-médico Roger Abdelmassih (c), de 70 anos, que foi recapturado na cidade de Assunção, no Paraguai, chega ao Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista. Ele passa por exames de corpo delito e, depois, deve seguir para o Presídio de Tremembé. Abdelmassih estava foragido desde janeiro de 2011 e foi condenado a 278 anos de prisão pelo estupro de 37 pacientes. - Crédito:SÉRGIO CASTRO/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Código imagem:171942SÉRGIO CASTRO/ESTADÃO CONTEÚDO/AE

Acusado de abusar sexualmente de dezenas de pacientes, o ex-médico Roger Abdelmassih, 76 anos, teve a prisão domiciliar revogada para retornar à Penitenciária II de Tremembé (SP).

A decisão foi tomada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), a pedido do Ministério Público (MPSP).

Roger Abdelmassih estava em prisão domiciliar desde abril deste ano por causa da pandemia do novo coronavírus.

Veja a decisão do TJSP:

Roger by Tácio Lorran on Scribd

Em nota, a Divisão de Capturas do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (DOPE) informou ao Metrópoles que realiza buscas para prender Roger Abdelmassih.

“Policiais da unidade saíram na manhã desta segunda-feira (31/8) para cumprir o mandado expedido pela Justiça”, disse o departamento.

Preso desde 2009, o ex-médico foi condenado a 173 anos de prisão por estupros cometidos contra mulheres em seu consultório. Ele ficou em prisão domiciliar também em 2017, mas a decisão foi revogada.

0

Últimas notícias