Caso Daniel: empresário teria batido na esposa e “matado o gambá”

Nova testemunha do caso traz detalhes que comprometem ainda mais situação do autor confesso do crime

atualizado 14/11/2018 13:27

Depoimento de testemunha do caso Daniel traz novas informações sobre as circunstâncias do assassinato que complicam ainda mais a situação do empresário Edson Brites, autor confesso do crime. Segundo a testemunha, Brites teria agredido a esposa, Cristiana Brites, e declarado que havia “matado o gambá”.

As informações foram divulgadas pelo portal UOL, que afirmou ter tido acesso à integra da oitiva.

A testemunha, que teve o nome preservado, participava do “after party” juntamente com outros convidados do aniversário da filha do casal, Allana Brites, de quem é amiga. Em depoimento, a testemunha declarou ter ouvido Brites dizer ter agredido a esposa com tapas no rosto antes de espancar e matar Daniel.

Veja trecho do depoimento:

“Durante o dia, por volta das 14h, [testemunha] se levanta e vai até a cozinha. Júnior e Cristiana se sentam no sofá. Em seguida vêm os demais e se reúnem na sala. Júnior comenta que ‘havia matado o gambá’ e diz que ‘eu vi ele no quarto com a minha mulher, vocês têm noção disso, eu não ia aguentar ele. Relatando Júnior que havia ido ao quarto e a porta estava fechada, o que estranhou, indo até a janela do quarto, onde viu Daniel no quarto, sendo que ele tentou se esconder, e então Júnior entrou no quarto deu tapas no rosto de Cris e começou a agredir Daniel”.

A testemunha também declarou não ter escutado Cristiana acusar Daniel de tentativa de estupro. Disse ainda que um dos irmãos gêmeos que também estavam presentes na festa, foi até a cozinha e retornou cm uma faca nas mãos. O outro irmão teria destruído o celular de Daniel.

Já mais tarde, depois de ter saído com Daniel no porta-malas do carro, Brites retornou e ordenou que as marcas de sangue fossem limpas. A testemunha disse que um pedaço do colchão com sangue foi rasgado e queimado junto com os documentos do jogador.

Últimas notícias