Adolescente “maníaco” cria perfil falso e estupra 10 mulheres

Segundo a polícia, jovem de 17 ano enganou esteticistas via rede social no Pará. Sobrinha do deputado federal Éder Mauro foi uma das vítimas

atualizado 15/01/2020 16:42

Divulgação/PCPA

A Polícia Civil paraense afirma ter desvendado o caso do “Maníaco de Marituba”, que estava aterrorizando mulheres na região metropolitana de Belém, capital do estado. Um adolescente de 17 anos foi apreendido no último domingo (12/01/2020), suspeito de envolvimento na morte de uma jovem de 20 anos que havia desaparecido dois dias antes. Desde então, pelo menos mais nove supostas vítimas de estupros e tentativas de homicídio procuraram as autoridades locais.

Segundo a polícia, o adolescente (que aparece de bicicleta levando uma vítima na imagem em destaque) buscava em redes sociais perfis de mulheres que atuavam como esteticistas e atendiam em domicílio. Então, se passava por cliente.

“Ele usava um perfil feminino em uma rede social para atrair as vítimas e marcava com elas para prestar o serviço. Ao chegar no ponto de encontro, as vítimas recebiam uma ligação dizendo que o marido da pessoa que pediu o serviço ia buscá-las. Nesse momento, o suspeito levava as vítimas para uma área de mata, onde o estupro acontecia”, explica o delegado Alberto Teixeira, em entrevista ao portal G1.

A vítima que teve a morte confirmada é Samara Duarte Mescouto, que estava desaparecida desde sexta-feira (10/01/2020). Ela era sobrinha do deputado federal Delegado Éder Mauro (PSD-PA), que se manifestou nas redes sociais. Veja:

No caso de Samara, de acordo com a polícia, o adolescente contou com a ajuda de um comparsa de 20 anos, que foi preso.

O primeiro caso registrado, também de acordo com a polícia, foi no último dia 4 de janeiro, quando o adolescente teria estuprado e roubado uma mulher. Outro caso foi registrado três dias depois, em 7 de janeiro. No dia 11 de janeiro ele teria tentado atacar duas irmãs, mas uma conseguiu fugir e chamou a polícia, iniciando a investigação do cometimento de crimes em série. A outra irmã, de 17 anos, foi estuprada e agredida. Ela está internada em estado grave no Hospital Metropolitano, em Ananindeua (PA).

Outras vítimas procuraram a polícia no início desta semana, desde que o caso virou notícia na região.

Segundo as autoridades, o adolescente foi detido outras vezes por roubo e foi liberado de um centro de internação adolescente no dia 17 de dezembro de 2019.

Ele foi apreendido em casa, após análises de câmeras de segurança na região em que aconteceram os crimes. O caso está sendo acompanhado pelo Ministério Público do Pará.

Últimas notícias