PF cumpre mandado de busca na casa de blogueiro bolsonarista preso

A medida foi autorizada pelo ministro relator do inquérito sobre atos antidemocrátidos no Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes

Blogueiro Bolsonarista Oswaldo EustáquioReprodução/Twitter

atualizado 03/07/2020 16:27

A Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão na casa do blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio nesta sexta-feira (3/7). Ele foi preso em Campo Grande (MS) e é investigado na Operação Lume, inquérito que apura financiamento e organização de atos antidemocráticos.

De acordo com informações do G1, a prisão de Eustáquio é temporária e vence no próximo domingo (5/7). A Procuradoria-Geral da República (PGR) afirmou que o blogueiro “se inclui tanto no núcleo produtor de conteúdo, como se relaciona com os operadores de pautas ofensivas ao estado democrático de direito”.

A PGR pediu a prisão de Eustáquio sob o argumento de que ele poderia atrapalhar as investigações. A medida foi autorizada pelo ministro relator do inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

Depoimento

Nessa quinta-feira (2/7), o blogueiro negou ter articulado ou participado de atos antidemocráticos, que incluíam pautas como o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF) e a intervenção militar.

Entretanto, ele admitiu ter relações pessoais, sem o envolvimento de questões profissionais, com outros investigados no inquérito, como a ativista Sara Winter, Fernando Lisboa e Allan dos Santos. 

Eustáquio ainda disse que não recebeu recursos públicos para a criação de seu canal na internet e classificou como “equívoco” a prisão ter sido decretada por risco de fuga do país.

Entenda

O ex-assessor do Ministério dos Direitos Humanos foi preso na manhã do último dia 26. Ele vinha sendo monitorado, pois haveria risco de deixar o país. Inicialmente, o blogueiro bolsonarista foi localizado em Ponta Porã (MS), na divisa com o Paraguai.

Ele é jornalista, mora em Brasília e havia dito que iria visitar os tios no estado vizinho e depois voltaria para São Paulo. No ato da prisão, ele estava em Campo Grande. 

0

Últimas notícias