PF apreende dois aparelhos celulares na sala onde Silveira está preso

A corporação também informou que foi determinada a instauração de inquérito policial para apurar "as circunstâncias dos fatos"

atualizado 19/02/2021 8:38

Deputado Daniel Silveira é presoAline Massuca/Metrópoles

A Polícia Federal apreendeu, na tarde desta quinta-feira (18/2), dois aparelhos celulares que estavam na sala em que está preso o deputado federal Daniel Silveira (PSL), na Superintendência da PF no Rio de Janeiro.

A corporação ainda informou que foi determinada a instauração de inquérito policial para apurar “as circunstâncias dos fatos”. Após a apreensão, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a perícia nos aparelhos.

O advogado André Rios, que defende Daniel Silvera, afirmou que desconhece a questão dos aparelhos apreendidos na sala onde o parlamentar está preso e ressaltou: “Isso é problema da PF, que deverá investigar”.

No entanto, Rios aproveitou a ocasião para criticar a prisão de seu cliente: “A manutenção dos celulares não é ilegal a partir do momento em que todo o processo está viciado”.

Transferência

O deputado federal bolsonarista Daniel Silveira, que teve a prisão em flagrante decretada na terça-feira (16/2), pelo Supremo Tribunal Federal (STF), será transferido nesta quinta-feira  para a Unidade Prisional da SEPM, em Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Moraes expediu o mandado de prisão depois de um vídeo no qual o deputado ataca ministros da Corte e elogia o AI-5, decreto que aprofundou a repressão nos anos mais duros do regime militar no Brasil, ter sido publicado nas redes sociais.

O parlamentar é investigado pelo STF no inquérito que mira o financiamento e a organização de atos antidemocráticos em Brasília.

Em junho, ele foi alvo de busca e apreensão pela Polícia Federal e teve o sigilo fiscal quebrado por decisão do ministro Alexandre de Moraes.

0

Últimas notícias