*
 

Quase um ano depois da apreensão do veículo, a Polícia Federal em Mato Grosso do Sul encontrou 10 quilos de maconha em um Jeep Renegade de propriedade da presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Estado, desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, mas que era usado por seu filho, Breno Fernando Solon Borges – preso em 2017 sob acusação de tráfico de entorpecentes. A informação foi revelada pelo site Campo Grande News.

O Jeep foi apreendido em abril de 2017, na BR-262, no município de Água Clara (MS), por agentes da Polícia Rodoviária Federal. No carro, estavam Breno e sua namorada.

Na época, em uma carreta reboque atrelada ao veículo, os policiais apreenderam 51,7 quilos de maconha e 270 munições de grosso calibre. Mais um carregamento da droga, totalizando 129 quilos, foi encontrado em uma picape F-250, de propriedade Breno.

O Jeep ficou apreendido por ordem judicial. Agora, a PF em Três Lagoas (MS) encontrou mais 10 quilos da droga escondida no carro. Investigadores informaram que cães farejadores estavam em treinamento para missões dessa natureza quando localizaram o entorpecente.

Depois de ter sido autuado em flagrante, quando foi surpreendido com a maconha, em abril de 2017, Breno ficou internado em uma clínica médica na cidade paulista de Atibaia, diagnosticado com Síndrome de Borderline – doença marcada por ‘desvios dos padrões de comportamento’, com alterações de afetividade e controle de impulsos.

Em novembro passado, a Polícia Federal prendeu novamente o filho da magistrada, por suspeita de ligação com o tráfico de drogas.

O advogado André Borges, constituído pela desembargadora Tânia Borges, presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul, informou que “lamenta o ocorrido”. Ele destacou que Breno Fernando Solon Borges conta com advogado contratado. “Ele (Breno) vai se defender perante o Judiciário, assim que for apresentada eventual acusação desse fato novo (encontro da droga no Jeep)”.