*
 

A 3ª turma criminal do Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios (TJDFT) adiou o julgamento de dois pedidos de habeas corpus para o deputado Paulo Maluf (PP). O caso seria analisado nesta quinta-feira (8/2), mas passou para depois do Carnaval, com data estimada para quinta (15). A defesa do parlamentar, que está detido desde dezembro passado no Complexo da Papuda, solicita a concessão de prisão domiciliar ao político de 86 anos.

“Estamos trazendo informações adicionais sobre o estado de saúde dele. É um apelo humanitário. Um cidadão de 86 anos, com problemas de saúde graves, condenado por um crime que não tem violência e por fato ocorrido há quase 20 anos”, detalha o advogado Marcelo Turbay.

O habeas corpus para a liberação de Maluf deve ser o primeiro processo analisado pela turma, a partir das 13h30. “Estamos pedindo por dignidade, respeito ao idoso e à preservação da integridade física”, complementa Turbay.

Condenado pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) a 7 anos, 9 meses e 10 dias de prisão por lavagem de dinheiro, o político teve a execução imediata do cumprimento da pena determinada pelo ministro Edson Fachin em 19 de dezembro.