Pai de Neymar agradece, mas recusa projeto de lei “Neymar da Penha”

Assim como o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ), pelo menos outros três parlamentarem protocolaram propostas parecidas

REPRODUÇÃOREPRODUÇÃO

atualizado 07/06/2019 18:22

O pai do atacante Neymar publicou um texto, nesta sexta-feira (07/06/2019), no Instagram para agradecer a criação de projetos de lei que propõem aumentar em até um terço a pena de quem fizer denúncias falsas sobre crimes de estupro. Um pacote de sugestões foi protocolado na Câmara dos Deputados nos últimos dias e ganhou o apelido de “Neymar da Penha” por parte dos internautas.

Assim como o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ), pelo menos outros três parlamentarem protocolaram propostas parecidas, dentro do contexto do suposto crime de estupro e agressão cometidos pelo jogador do Paris Saint-Germain. O camisa 10 da Seleção Brasileira é acusado pela modelo Najila Trindade de ter cometido esses crimes no mês passado. O caso está sob investigação.

O pai do jogador agradeceu nas redes sociais pela proposta. “Agradecemos imensamente o apoio de todos e compreendemos a boa intenção da iniciativa de projeto de lei. Mas a única coisa que queremos nesse momento é justiça. Ver uma lei ser feita em nome do meu filho, por conta desse lamentável episódio, não me deixa nada feliz”, escreveu.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Agradecemos imensamente o apoio de todos e compreendemos a boa intenção da iniciativa de projeto de lei. Mas, a única coisa que queremos nesse momento é justiça. Ver uma lei ser feita em nome do meu filho, por conta desse lamentável episódio, não me deixa nada feliz. Ao contrário: meu filho quer apenas a verdade e a paz de volta. As mulheres conseguiram prosperar muito até agora e consideramos a defesa dos direitos das mulheres e as leis que as protegem como fundamentais, a exemplo da Lei Maria da Penha. Assim como também entendemos como importantes as leis que protegem as pessoas de acusações indevidas. Mas, isso não pode ser confundido com o caso do meu filho. A única coisa que queremos, no momento, é provar a verdade desse caso, a inocência dele. Se um dia for feita uma lei em seu nome, que seja pela valorização do esporte, pois o futebol é o que move sua vida e a razão pela qual ele é conhecido.

Uma publicação compartilhada por Neymar Pai (@neymarpai_) em

Neymar pai publicou o texto junto com uma foto em que o filho aparece acompanhado pela irmã, Rafaela, e pela mãe, Nadine, e afirmou que por enquanto o interesse da família não é pensar em leis, mas sim em provar a inocência do atacante. “A única coisa que queremos, no momento, é provar a verdade desse caso, a inocência dele. Se um dia for feita uma lei em seu nome, que seja pela valorização do esporte, pois o futebol é o que move sua vida e a razão pela qual ele é conhecido”, disse.

Por fim, o pai do jogador afirmou que a Lei Maria da Penha não pode ser confundida ou misturada com o nome do atacante. “As mulheres conseguiram prosperar muito até agora e consideramos a defesa dos direitos das mulheres e as leis que as protegem como fundamentais, a exemplo da Lei Maria da Penha. Assim como também entendemos como importantes as leis que protegem as pessoas de acusações indevidas. Mas, isso não pode ser confundido com o caso do meu filho”, comentou.

Últimas notícias