Pai de adolescente que matou Isabele tem registros de armas cancelados

A polícia responsabilizou o empresário, a filha e outras duas pessoas na conclusão do inquérito que apurou o caso

atualizado 23/09/2020 17:14

Caso IsabeleFoto: Reprodução

O empresário e pai da adolescente de 15 anos que matou a amiga Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, teve os Certificados de Registro (CRs) de armas cancelados de forma permanente. A decisão foi tomada pelo Exército Brasileiro após o crime, ocorrido em 12 de julho, em um condomínio de luxo de Cuiabá. As informações são do G1.

De acordo com a investigação, a polícia responsabilizou o empresário, a filha e outras duas pessoas na conclusão do inquérito que apurou o caso.

A família é praticante de tiro desportivo, isso inclui, o empresário, a mulher e os quatro filhos.

Desde o dia 5 de agosto, o Exército decidiu que o pai da adolescente está proibido de possuir, portar e circular com arma de fogo.

A instituição suspendeu, logo após a morte de Isabele, os registros do empresário, do sogro da adolescente que atirou, que é o dono da arma usada no crime, e do adolescente de 16 anos namorado dela.

Relembre o caso

Isabele morreu no dia 12 de julho, em um condomínio de luxo em Cuiabá. A autora e amiga da vítima afirmou que a arma disparou acidentalmente. Após o crime, a polícia verificou que ela estava ilegalmente sob posse do pai da suspeita.

A família alegou que o pai da amiga que disparou havia pedido para a filha levar a arma para o andar de cima. Ela teria então pegado a maleta, mas uma das armas caiu.

A autora negou que estava brincando com a arma no momento do disparo. A família da adolescente é praticante de tiro esportivo há pelo menos três anos.

No inquérito que já foi concluído, a polícia indiciou a adolescente por ato infracional análogo ao homicídio doloso, quando há intenção de matar, imprudência e imperícia.

O pai dele também foi indiciado por omissão de cautela na guarda de arma de fogo, pois, segundo a polícia, tinha a obrigação de guardá-las em local seguro.

Além da adolescente e do pai dela, a polícia indiciou o namorado dela por ato infracional análogo ao porte ilegal de arma de fogo, porque transitou armado, sem autorização. Ele tem 16 anos e levou as armas para a casa da namorada.

0

Últimas notícias