O dia em que Ricardo Boechat salvou o emprego de uma ouvinte

Dono de um incrível carisma, o jornalista ajudou Ieda Marcondes a justificar uma falta ao trabalho

Arquivo PessoalArquivo Pessoal

atualizado 11/02/2019 16:59

A comoção em torno da morte de Ricardo Boechat, 66 anos – que não sobreviveu à queda de um helicóptero, em São Paulo, nesta segunda-feira (11/2) –, dá a noção do tamanho do carisma do jornalista. Milhares de pessoas usaram as redes sociais para se despedir do âncora da Band. Uma história, porém, é emblemática na hora de ilustrar a personalidade do apresentador.

A crítica de cinema Ieda Marcondes contou que, em 2015, Boechat a ajudou a abonar uma falta ao trabalho. Por conta da má organização da companhia área, ela não conseguiu embarcar a tempo de chegar ao serviço no dia seguinte. A postagem no Twitter teve, até o momento da publicação desta reportagem, 2 mil retuítes e 12 mil curtidas.

Ao Metrópoles, Ieda detalhou a história. Ela conta que, quando o avião estava chegando a São Paulo, foi obrigado a retornar ao Rio de Janeiro por causa de uma forte chuva que fechou os aeroportos paulistas.

No Galeão, Ieda teve que remarcar o voo e ir para o hotel indicado pela companhia aérea. Por causa da situação, perdeu um dia de trabalho, uma segunda-feira, e não contava com um documento da empresa de transporte para abonar a falta.

“Ao entrar no avião, no dia do temporal, vi o Boechat na primeira cadeira. Então, tive a ideia de mandar um e-mail para ele pedindo que ele me respondesse e eu pudesse justificar a falta”, conta a crítica, que pegava a ponte-aérea Rio-São Paulo com o pai.

Boechat, então, fez mais. “Eu estava sentada trabalhando na empresa e me avisaram que ele tinha ido até lá e queria falar comigo”, diz Ieda. “Fiquei surpresa e ele conversou com a minha chefe. Falou que fazia questão de me ajudar”, completa.

Nas redes sociais, diversos jornalistas e personalidades prestaram homenagens a Boechat.

Últimas notícias