“O clima é o melhor possível”, diz Bolsonaro sobre encontro com Lira e Pacheco

Presidente disse ter entregue sugestão de pautas para o Congresso voltadas à pandemia, saúde, economia e reformas do Estado

atualizado 03/02/2021 11:16

Mariana Costa/Metrópoles

Após agenda nesta quarta-feira (3/2), no Palácio do Planalto, com os novos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que o clima entre as três autoridades é “o melhor possível”.

“Trocamos impressões. Esse diálogo não começou hoje, começou durante a própria campanha. Apresentamos uma sugestão de pautas para os presidentes da Câmara e do Senado e possam ter uma certeza absoluta: o clima é o melhor possível e imperará harmonia entre nós”, disse Bolsonaro ao lado de Lira e Pacheco.

Sem detalhar as pautas, o mandatário disse que nessa sugestão estão “assuntos voltados, obviamente, para a pandemia, a saúde, economia e reformas do Estado”.

Rodrigo Pacheco e Arthur Lira foram eleitos na última segunda-feira (1º/2), por ampla maioria de votos. Os dois eram apoiados pelo Planalto, que atuou pela eleição através da liberação de emendas e negociação de cargos.

Pacheco ressaltou que a visita institucional se insere na linha de pacificação, boa relação e harmonia entre poderes e disse que as pautas sugeridas pelo presidente serão analisadas pelos líderes partidários das duas Casas.

“Submeteremos aos nossos respectivos colégios de líderes, senadores e deputados, para que possamos apreciar a viabilidade da inclusão em pauta de cada um desses projetos. O foco principal, que também o é do governo federal e do presidente Jair Bolsonaro, segundo sua Excelência me externou, é o enfrentamento seguro, ágil e inteligente da pandemia com a disponibilização de vacinas, evidentemente, e a recuperação econômica do Brasil.”

Lira também frisou que sua ida e de Pacheco ao Palácio do Planalto é um gesto de harmonia e equilíbrio, mantendo a independência entre os poderes. Segundo ele, em 2021, há uma preocupação “100% voltada para o combate à pandemia”.

“Vamos manter um clima harmônico, de muito trabalho, de muito diálogo e de muita responsabilidade esse ano ano, para minimizar todos os efeitos danosos e produzir um clima absolutamente de normalidade e progressivo trabalho no Brasil”, afirmou o novo comandante da Câmara.

Mais cedo, os presidentes da Câmara e do Senado assinaram documento de intenções sobre prioridades nas votações no Congresso.

Abertura do ano legislativo

Às 16h, será aberto o ano legislativo, com a presença do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, e do procurador-geral da República, Augusto Aras.

Apesar de não estar prevista na agenda oficial, a participação de Bolsonaro é esperada. Caso compareça, será a primeira vez que o chefe do Executivo vai presencialmente à abertura do ano legislativo.

Em 2019, ele estava se recuperando da retirada da bolsa de colostomia, cirurgia realizada em 28 de janeiro daquele ano. Já no ano passado, ele se recuperava de uma vasectomia, realizada no Hospital das Forças Armadas.Em ambas as ocasiões, Bolsonaro foi representado pelo então ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Todo início de ano o presidente da República entrega ao Congresso mensagem presidencial, apontando as prioridades do Executivo para o ano.

Últimas notícias