“Não sei ficar sem trabalhar”, diz funcionário do PT ganhador da Mega

O auxiliar adjunto do gabinete comprou uma cota do bolão e, com isso, vai levar cerca de R$ 2,5 milhões

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 19/09/2019 11:38

Um dos ganhadores do prêmio de R$ 120 milhões da Mega-Sena da liderança do Partido dos Trabalhadores (PT) disse que não conseguirá ficar sem trabalhar. Segundo ele, que pediu para não ter o nome divulgado, não é um valor que permita uma “aposentadoria precoce”.

O auxiliar adjunto do gabinete, que ganhou cerca de 2,5 milhões, contou ao Metrópoles que ainda não teve coragem de contar a novidade para a mãe, lavadeira de roupas em Correntina, no interior da Bahia.

“Eu ainda não contei para ela. Sou um dos 49 ganhadores e ainda estou tomando pé do que aconteceu. Primeiro veio a euforia, agora, é hora de baixar a bola e ver o que fazer, com calma”, comentou. “Sou retirante nordestino e não sei ficar sem trabalhar. É um dinheiro que não é tão alto assim, mas com certeza trará mais conforto para minha família”, completou o funcionário, cujo salário fica em torno de R$ 4 mil.

Um motorista da liderança também está entre os sortudos, mas levou o equivalente a seis cotas do bolão. Ele havia comprado três, mas, antes do sorteio, comprou outras três cotas de uma copeira que havia desistido de participar.

Houve ainda os azarões. Um dos assessores de imprensa revelou que chegaram a oferecer o bolão, mas como nunca joga, não participou. Outro funcionário revelou sempre participar, mas, desta vez, estava ausente da liderança participando de uma cobertura e ficou de fora.

Nessa quarta-feira (18/09/2019) à noite foi anunciada a aposta vencedora do sorteio. A notícia de que o prêmio da Mega-Sena saiu para servidores da liderança do PT interrompeu a sessão na Câmara sobre a ampliação de gastos eleitorais.

Quem “oficializou” a informação foi o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP), que parabenizou os ganhadores ao tomar a palavra no plenário.

Últimas notícias