Mulher que agrediu fiscal no Rio é demitida: “A gente paga você, filho”

A empresa de transmissão de energia Taesa, onde ela trabalhava, afirmou que "compartilha a indignação da sociedade"

atualizado 06/07/2020 17:29

Mulher que insultou o superintendente da Vigilância Sanitária durante fiscalização no Rio de JaneiroTV Globo/ Reprodução

A mulher que foi gravada agredindo verbalmente o superintendente de Educação e Projetos da Vigilância Sanitária do Rio, Flávio Graça, durante a fiscalização de bares e restaurantes no Leblon no último final de semana, foi demitida. As informações são do jornal Extra. 

Em nota, a empresa de transmissão de energia Taesa, onde ela trabalhava, afirmou que “compartilha a indignação da sociedade em relação a este lamentável episódio, sobretudo em um momento no qual o número de casos da doença segue em alta no Brasil e no mundo”.

Durante a fiscalização, por volta das 21h de sábado (4/7), um casal foi filmado atacando Flávio. Ambos excluíram perfis que mantinham nas redes sociais.

“Você não vai falar com seu chefe, não?”, perguntou o homem, dando a entender que pagava o salário do superintendente. Durante a abordagem, Flávio tentou explicar que existiam diversas irregularidades e que deviam evitar a aglomeração. Ao chamar o homem de cidadão, a mulher retruca: “Cidadão não. Engenheiro Civil formado e melhor do que você”.

Flávio, que é mestre e doutor pela Universidade Federal Rural do Rio (UFRRJ), lamentou a atitude da dupla. “Eu sempre registro a ação com um celular, para dar legitimidade. Quando eu passei a gravar, as pessoas começaram a se levantar. Não só aquela moça, mas outro rapaz. Eles vieram e disseram que eu não tinha direito de gravá-los e pediram direito à imagem. Logo em seguida, falaram que iriam anotar o meu nome”, contou.

O espaço onde o casal estava foi multado, e o dono teve que fechar o bar.

Últimas notícias