Vídeo. Mulher agride fiscal que tentava reprimir aglomerações em bares

Desde a reabertura de bares e restaurantes, estabelecimentos foram flagrados gerando aglomerações e desrespeitando as regras condicionais

atualizado 06/07/2020 10:56

Reprodução

Apesar da reabertura de bares e restaurantes no Rio de Janeiro, cariocas ignoraram as condicionais para a volta da atividade e, mais ainda, as medidas de prevenção contra o novo coronavírus. Além das aglomerações e a falta do uso de máscaras, fiscais que tentam separar as multidões têm sofrido ataques e ameaças dos fluminenses.

Em um vídeo que circula na internet, um casal foi flagrado nesse sábado (04/07) intimidando um agente da Vigilância Sanitária e diminuindo o seu posto. “Não vai falar com seu chefe, não?”, questionou o homem. “A gente paga você, filho. O seu salário sai do meu bolso”, continuou a esposa. “Cadê sua trena? Quero saber como você mediu sem trena”, questionou, o rapaz. Intimidado, o fiscal responde: “Tá, cidadão”. E a mulher segue os insultos: “Cidadão, não. Engenheiro civil, formado. Melhor do que você”.

O tumulto nos estabelecimentos começou logo no primeiro dia de reabertura, na quinta-feira (02/07). Durante o dia, os quiosques na orla da praia e os famosos bares no centro da cidade ficaram vazios e sem movimentação. Porém, à noite, os lugares tiveram lotação máxima.

Após 100 dias fechados, regras foram impostas pelo governo do estado para a reabertura de restaurantes, lanchonetes e bares. Entre estas:

  • Os locais só podem funcionar até as 23h;
  • A lotação máxima deve ser de 50% do total do estabelecimento;
  • Distanciamento mínimo de dois metros entre as mesas;
  • Proibição de bufês de self-service;
  • Proibição de música ao vivo;

Últimas notícias