Mulher diz que matou morador de rua após ter “alucinação”

A suspeita disse que durante um delírio confundiu a vítima com um homem que a havia estuprado no passado

atualizado 10/01/2020 21:23

Um homem de 29 anos e uma mulher de 35 anos são suspeitos de matar um morador de rua. O casal contou à Polícia Civil, nesta sexta-feira (10/01/2020), qual foi a motivação do crime. A mulher que está presa disse que teve uma “alucinação” e confundiu a vítima com outra pessoa. As informações são do G1.

Cícero Pereira da Silva, de 49 anos, foi encontrado morto em uma casa abandonada em Araguaína, norte do Tocantins, na última quarta-feira (08/01/2020). A mulher também disse que ela, o namorado e a vítima estavam morando juntos na casa abandonada há pelo menos um mês. Contou também que no dia do crime os três estavam bebendo e acabaram dormindo.

A mulher afirmou que acordou assustada e teve uma alucinação, na qual confundiu Cícero Pereira com um homem que tinha lhe estuprado no passado. Neste momento, pegou um pedaço de madeira e começou a bater na vítima.

Fuga
No depoimento, ela também disse que o seu namorado teria acordado e ouvido ela falando que tinha sido estuprada. Depois disso também começou a bater na vítima. Cícero Pereira acabou morrendo e os suspeitos fugiram do local em seguida.

A polícia encontrou a vítima com um afundamento no crânio, sem a orelha direita e com três dedos da mão esquerda decepados. No local, foi encontrado um pedaço de madeira com manchas de sangue que teria sido utilizado no crime. A perícia  afirmou que os membros podem ter sido arrancados por animais.

O casal foi preso em cumprimento a mandados de prisão preventiva e serão levados para unidades prisionais da região.

Últimas notícias