Mulher afirma ter sido agredida por PMs durante confusão em bar de GO

Mulher, que está com hematomas pelo corpo, afirma que militares a chutaram após uma briga envolvendo ela e o marido em Pontalina

atualizado 28/07/2021 20:10

goias mulher relata agressao de pmReprodução/TV Anhanguera

Goiânia – Uma mulher de 43 anos afirma ter sido agredida por dois policiais militares durante uma confusão em um bar no município de Pontalina, a cerca de 118 km da capital goiana. Segundo ela, os militares contiveram uma briga envolvendo ela e o marido, no entanto, agiram de forma bastante agressiva. A Polícia Civil de Goiás (PCGO) investiga o caso.

De acordo com a vítima, as agressões aconteceram no dia 29 de junho. Fotos mostram que a mulher ficou com diversos hematomas pelo corpo. Ela conta que foi até o bar à procura do marido e, ao chegar no local, começou a discutir com o companheiro, momento em que clientes do estabelecimento chamaram a polícia.

A vítima relata que os policiais chegaram e foram agressivos com ela, causando os ferimentos. Ela conta ainda que foi levada para o batalhão, onde foi agredida novamente com chutes.

“A polícia chegou, me algemou e eu falei para não me algemarem. Me colocaram dentro do camburão, me levaram para o batalhão e me agrediram de todas as formas. Me jogaram no chão, me deram chutes nas costas. Até hoje estou com machucados”, disse ela ao portal G1.

“Eu ainda estou muito abalada, usando remédio, porque desde esse dia eu não consigo mais dormir, só estou dormindo à base de remédios”, completou a mulher.

Por meio de nota, o delegado responsável pela apuração do caso, Pedro Manuel Democh, informou que as supostas agressões estão sendo investigadas e, caso fique comprovado que houve algum tipo de abuso por parte dos policiais, o caso será encaminhado à corregedoria da Polícia Militar.

O Metrópoles entrou em contato com a Polícia Militar, mas até o fechamento deste texto não houve retorno. O espaço segue aberto.

Últimas notícias