MP recomenda mais medidas restritivas nos postos de vacinação do Rio

Município terá prazo máximo de 10 dias úteis para fazer as adequações ou explicar o motivo de não acatar as solicitações

atualizado 05/03/2021 11:14

Aline Massuca/ Metrópoles

Rio de Janeiro – O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) expediu, nesta sexta-feira (5/3), uma recomendação ao município do Rio para que adote uma série de medidas visando maior controle da Covid-19 nos postos de vacinação da cidade.

As medidas foram solicitadas após vistorias realizadas no último dia 25, em seis pontos de atendimento à população. As vistorias contaram com o apoio do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Saúde (CAO Saúde/MPRJ), da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ) e do Centro Regional de Apoio Administrativo e Institucional do Rio de Janeiro (CRAAI-RJ).

Entre as medidas, o MP solicita que o distanciamento social nas filas seja respeitado, o que pode ser feito por marcações no chão, pela designação de funcionários para controle da fila ou de outra forma de organização adequada.

Outra ação recomendada pelo MP é o controle devido do descarte de todos os frascos de vacina já utilizados, com a adoção de medidas como a implantação de câmeras de segurança nos locais de contagem, armazenamento e descarte desses frascos, ou pelo recolhimento, realizando-se a contagem dos vazios.

A Prefeitura do Rio deve, no prazo máximo de 10 dias úteis, encaminhar uma resposta, por escrito, informando se haverá cumprimento das ações recomendadas, relatando as iniciativas tomadas ou indicando as razões para o não acatamento.

Últimas notícias