MP Militar do CE sugere à PM medidas para conter atos de policiais em 7/9

Promotor da Justiça Militar indica até o uso de "força" para evitar manifestações de PMs na data

atualizado 26/08/2021 17:07

Vinícius Schmidt/Metrópoles

O promotor de Justiça Militar do Ministério Público Militar do Ceará Sebastião Brasilino de Freitas Filho enviou, nessa quarta-feira (25/8), uma recomendação aos comandantes-gerais da PM e do Corpo de Bombeiros do estado.

No documento, há diversas sugestões de medidas para “prevenir, perquirir e, se for o caso, fazer cessar, inclusive por meio da força” atos promovidos por militares estaduais no dia 7 de setembro. A informação é do jornal O Globo.

O encaminhamento da peça ocorre no momento em que policiais apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prometem se juntar às manifestações. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), chegou a afastar um comandante da ativa, o coronel Aleksander Lacerda, por convocar colegas para o ato previsto para o próximo mês.

Na recomendação, o promotor também orienta a instauração de procedimentos administrativos contra envolvidos na manifestação identificados. Segundo ele, oficiais estão defendendo o fechamento de instituições, “sinalizando flagrante ruptura”.

Freitas Filho ressalta ainda que “o ordenamento jurídico abomina a ação de grupos armados, quer sejam civis ou militares, que se reúnam com o fito de promover a ruptura da ordem constitucional vigente e do Estado Democrático”.

O promotor deu prazo de sete dias para que os comandantes prestem informações sobre as medidas adotadas.

Mais lidas
Últimas notícias