Mourão reclama da ausência de Salles em reunião sobre desmatamento

"Considero isso uma falta de educação", disse o vice-presidente, durante a 5ª Reunião do Conselho Nacional da Amazônia Legal (CNAL)

atualizado 26/05/2021 18:50

vice presidente Mourão no itamaraty 1Arthur Menescal/Metrópoles

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), reclamou, durante a 5ª Reunião do Conselho Nacional da Amazônia Legal (CNAL), nesta quarta-feira (26/5), da ausência do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

“Lamento profundamente a ausência do ministério mais importante, que é o do Meio Ambiente. Não mandou nenhum representante, não deu qualquer tipo de desculpa. Pela minha formação, considero isso uma falta de educação”, disparou, em entrevista coletiva após o evento, na qual reforçou sua preocupação com o avanço do desmatamento na região amazônica.

0

“Vínhamos bem, mas nos meses de março e abril os índices pioraram, maio também não vem bem”, disse o vice-presidente sobre a situação da região. “Possivelmente, vamos ampliar a presença dos militares na Amazônia por mais um ou dois meses, no sentido de perseguir nosso objetivo de reduzir em 15% o desmatamento” completou. Na manhã desta quarta-feira (26/5), o vice-presidente havia admitido que esse é um dos maiores problemas enfrentados pelo Conselho Nacional da Amazônia Legal.

Questionado se o CNAL traria algum resultado, o general ressaltou quais são as atribuições e funções principais do conselho. “A função do conselho é de coordenar e integrar políticas, não tem uma função executiva e trabalha em sistema de cooperação. Nossa meta principal está ligada ao desmatamento, que é hoje o problema que nos pressiona mais. Temos que apresentar resultado em cima disso aí”, apontou.

A reunião na tarde desta quarta-feira (26) também serviu para fazer um balanço da Operação Verde Brasil 2, que teve fim no dia 30 de abril deste ano.

Últimas notícias