Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Programa de Salles para preservar parques na Amazônia não decola

Governo esperava arrecadar R$ 3 bilhões ao ano

atualizado 24/05/2021 6:47

Ministro do Meio Ambiente - Ricardo de Aquino SallesRafaela Felicciano/Metrópoles

Cem dias após ser lançado por Ricardo Salles, o programa criado pelo Ministério do Meio Ambiente para estimular que pessoas físicas e empresas doem recursos para preservar parques nacionais ainda não decolou. O governo Bolsonaro ofertou, no âmbito do Adote um Parque, 132 unidades na Amazônia, mas só houve interesse em oito, 6% do total.

Em cerimônia no Planalto em fevereiro, Salles afirmou que o programa, que começou pela Amazônia, tinha um potencial de arrecadar cerca de R$ 3 bilhões ao ano.

Por enquanto, as negociações somam R$ 6 milhões.

Em 12 de maio, a Caixa anunciou um investimento de R$ 150 milhões no programa, num esforço para diminuir a percepção de fracasso da iniciativa.

Procurado, o Ministério do Meio Ambiente não respondeu.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna