Moro lamenta morte de cacique e diz que situação está controlada no AP

Polícia Federal, Fundação Nacional do Índio e Batalhão de Operações Especiais estão na Terra Indígena Wajãpi para apurar possível crime

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 29/07/2019 15:47

Pelo Twitter, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou que a Polícia Federal, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) e a Fundação Nacional do Índio (Funai) foram mobilizadas para tomar as providências necessárias quanto a invasão nas terras indígenas de Wajãpi, no Amapá.

Segundo o chefe da pasta, a situação está controlada e a morte de um indígena será apurada pela PF. Moro completou: “Lamenta-se, desde logo, o ocorrido”.

A prefeita de Pedra Branca do Amapari (AP), cidade próxima à área demarcada, Beth Pelaes (MDB), afirmou que Moro visitaria a região para acompanhar pessoalmente os desdobramentos de uma possível invasão de garimpeiros em terras indígenas da etnia Wajãpi. No início da semana, um cacique foi encontrado morto com sinais de facada em meio ao conflito.

Nesse domingo (28/07/2019), o Conselho das Aldeias Wajãpi (Apina) informou, por meio de nota, que um grupo de homens armados invadiu a aldeia Yvytotõ na noite de sexta-feira (26/07/2019) e, desde então, ameaça moradores da região. Segundo a entidade, a presença deles assustou os indígenas que, com medo, fugiram para a aldeia Mariry.

Últimas notícias