Moraes manda CPI explicar pedido para banir Bolsonaro das redes

Senadores da comissão entraram com ação no STF para remover presidente das redes sociais por causa das fake news divulgadas por ele

atualizado 30/10/2021 15:59

Alexandre de Moraes_STFTSE

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou, neste sábado (30/10), que a CPI da Covid-19 apresente em 48 horas informações sobre a ação que pede o banimento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) das redes sociais.

Na última terça-feira (26/10), a CPI aprovou requerimentos que pedem a quebra de sigilo telemático do presidente e a suspensão ou banimento de Bolsonaro das redes sociais. Também foi pedida a retratação dele pela declaração associando a vacina contra a Covid-19 à Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids), na live semanal da semana passada.

Bolsonaro recorreu, no dia seguinte, ao STF para barrar os pedidos da comissão em relação as suas redes sociais.

0

O vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), ironizou, na última quinta-feira (28/10), atitude do presidente, que se preocupou com as redes sociais, mas não com os crimes que supostamente teria cometido durante a pandemia.

Mais lidas
Últimas notícias