Moraes ironiza grupo 300 do Brasil: “Além de ridículos, não sabiam matemática”

Movimento com ápice em 2020 era composto por cerca de 30 radicais que reivindicavam pautas de extrema-direita. Alexandre de Moraes ironizou

atualizado 31/03/2023 19:31

Grupo 300 do Brasil na Polícia Federal Rafaela Felicciano/Metrópoles

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes afirmou que os participantes do grupo extremista 300 do Brasil “além de ridículos, não sabiam matemática”. O movimento, que teve o ápice em 2020, era composto por cerca de 30 radicais que reivindicavam pautas de extrema-direita.

O magistrado deu a declaração durante seminário sobre redes sociais e democracias na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP).

“Nós vimos questões que aparentemente são patéticas hoje, mas iriam crescer. Vocês lembram daquele grupo ridículo os “300”, tentando imitar os 300 de Esparta, eram 30. Além de ridículos, não sabiam matemática. É ridículo, mas incendiou as redes”, disse Moraes.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

O grupo chegou a tentar invadir o Congresso Nacional, e em uma ocasião, marchou em direção ao STF usando máscaras, empunhando tochas e entoando cânticos. “Ameaças despudoradas. As pessoas perderam vergonha de ameaçar de morte os ministros do STF”, declarou Moraes.

O grupo 300 do Brasil foi criado em 2020 pela ativista Sara Winter, que vive atualmente no México e tem dado palestras sobre ideologia de gênero.

Mais lidas
Últimas notícias