Moradores de SC recebem sementes misteriosas da China: “Brinde perigoso”

Pessoas de todo o mundo já haviam se deparado com o pacote. A orientação é não plantar, não consumir e não jogar no lixo

atualizado 21/09/2020 17:01

Sementes da ChinaReprodução/Instagram

Há alguns meses, pessoas de todo o mundo relataram estar recebendo sementes misteriosas vindas da China. Dentro de um saquinho, os grãos chegam com encomendas adquiridas por compradores da internet.

O episódio ocorreu até em Santa Catarina, com um morador de Jaraguá do Sul. De acordo com o UOL, ele havia comprado um item de decoração pela internet, e quando a encomenda chegou, veio acompanhada de sementes.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Alerta: um brinde perigoso🚨 ⚠ A Cidasc alerta a população de Santa Catarina, especialmente produtores rurais, sobre pacotes de sementes recebidos pelos correios, provenientes de outros países. Recebeu algum pacote de semente sem que tivesse solicitado? ✅ Não Abra! ✅ Não Semeie! ✅ Não Jogue no Lixo! ☎ Procure o escritório da Cidasc do seu município ou ligue no 0800 644 6510 ou ainda pelo WhatsApp (48) 3665 7300 para que seja providenciado o recolhimento. ☎ Ou ainda contatar a Ouvidoria do Estado, no horário das 13h às 19h (Dias úteis) pelo 0800 644 8500 ou através do site: http://www.ouvidoria.sc.gov.br/cidadao/ ✅Proteja o Agro Catarinense! 👉 A matéria completa você acessa no link: https://bit.ly/2ZDURmO #Alerta #DefesaAgropecuária #Embalagem #Identificação #Orientação #Produtoresrurais #Sementes #Vegetal @governosc @agriculturaepescasc @creascoficial

Uma publicação compartilhada por Cidasc (@cidascoficial) em

O homem, cuja identidade não foi revelada, já tinha ouvido falar dos envios bizarros em outros países, então procurou a Secretaria de Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural do estado.

A entidade acionou a Companhia de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), que emitiu alerta a todas as pessoas que haviam recebido as sementes, chamando-as de “brinde perigoso”.

Os moradores de Santa Catarina foram orientados a não plantarem, consumirem ou jogarem os grãos no lixo. Os pacotes deverão ser levados ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

0

Últimas notícias