Morador de Brasília compra por R$ 2,2 milhões triplex atribuído a Lula

O lance foi o único a ser oficializado nesta terça-feira (15/5). O comprador não teve a identidade revelada, mas declarou ser morador do DF

atualizado 15/05/2018 16:02

Triplex GuarujáMAURICIO DE SOUZA/ESTADÃO CONTEÚDO

O imóvel pivô da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato tem um novo dono. Nesta terça-feira (15/5), encerrou o leilão do triplex 164-A, no Condomínio Solaris, no Guarujá (SP). O apartamento, arrematado pelo valor mínimo estipulado no edital – R$ 2,2 milhões, agora tem como proprietário uma pessoa que se declarou moradora de Brasília. O lance vencedor foi o único a ser oficializado.

 

A página do leilão teve 55 mil visitantes. O nome de usuário utilizado pelo arrematante é Garujapar e consta em seu cadastro no site responsável pela concorrência que ele é de Brasília. Além do valor do triplex, o morador da capital federal vai arcar com uma dívida de R$ 47 mil de condomínio.

O apartamento e suas reformas, supostamente custeadas pela OAS, foram apontadas pelo juiz Sérgio Moro e pelos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) como propinas de R$ 2,2 milhões da empreiteira ao ex-presidente Lula.

A descrição do imóvel
Ao descrever o imóvel, o site do leilão diz que o eventual comprador terá de arcar com suas dívidas. “De acordo com informação da administração do condomínio, sobre o imóvel recaem débitos condominiais pendentes de pagamento no valor de R$ 47.204,28 (quarenta e sete mil, duzentos e quatro reais e vinte e oito centavos), atualizados até 10 de abril de 2018, que serão de responsabilidade do arrematante”.

Com base na descrição no site do leilão eletrônico, “no primeiro pavimento, há uma sala com varanda, cozinha e área de serviço, lavabo e uma suíte (conforme informações da Sra. Mariuza, da empresa OS, a suíte não existia na planta original, havendo modificações e inclusão deste dormitório)”. “No segundo pavimento, existem três quartos compactos (sendo um deles suíte), um banheiro e um hall de distribuição”.

O site do Canal Judicial, responsável pelo leilão, também ressalta que o ‘imóvel possui piso frio em todos os cômodos e armários planejados nos quartos, cozinha, área de serviço, área externa e banheiros’. “No local havia, ainda, um fogão, um exaustor e uma geladeira, sem uso e desligados”, destaca.

“Existe um elevador que integra os três andares. Imóvel e móveis (armário e camas) em bom estado de conservação, com exceção dos móveis da área externa (coifa e armários), que apresentam sinais de desgaste e ferrugem. O imóvel possui localização privilegiada, em frente da praia, no bairro jardim Astúrias e atualmente está desocupado”, completa.

Últimas notícias