Mesmo com clavícula deslocada, Randolfe Rodrigues garante presença na CPI

"Como diria o senador Omar Aziz: 'Eu iria até de maca'", disse ao Metrópoles. O vice-presidente da CPI se machucou neste domingo

atualizado 03/10/2021 20:54

Edilson Rodrigues/Agência Senado

O vice-presidente da CPI da Covid-19, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), garantiu presença no colegiado durante essas últimas semanas de depoimentos. Randolfe se machucou neste domingo (3/10) enquanto jogava futebol em cerimônia de inauguração de uma arena esportiva no município de Mazagão, no estado do Amapá.

O senador deslocou a clavícula, e precisou passar por atendimento médico. O acidente fez com que ele perdesse o horário do voo de retorno a Brasília.

Porém, garantiu: mesmo de tipoia estará presente em todas as reuniões e depoimentos da CPI. Ele retorna à capital federal nesta segunda-feira (4/10). “Como diria o senador Omar Aziz: ‘Eu iria até de maca’. Estarei no Senado de tipoia mesmo”, disse à reportagem.

Atuação e depoimentos

Randolfe é um dos senadores mais atuantes da comissão que investiga ações e possíveis omissões do governo federal e de empresas no combate à pandemia. A CPI trouxe à luz o suposto uso de cobaias humanas em testes de medicamentos sem comprovação científica em uma das maiores operadoras de saúde do Brasil, a Prevent Senior.

Nesta semana, dois médicos da Prevent Senior prestarão depoimento. Além disso, a CPI da Covid ouvirá, na próxima quarta-feira (6/10), o diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar, Paulo Roberto Rebello Filho.

Rebello foi também chefe de gabinete do Ministério da Saúde entre 2016 e 2018, na gestão do deputado Ricardo Barros (PP-PR), que é investigado pela CPI.

A convocação o presidente da ANS é um requerimento do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Ele deve esclarecer por que a agência não apurou as denúncias do uso de cobaias humanas na rede Prevent Senior.

O diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, afirmou em seu depoimento à CPI que a empresa foi investigada pela ANS e os processos foram arquivados.

Últimas notícias