Incêndios queimam 122 mil hectares no Pantanal de MS

Além de Corumbá, os focos se espalham por Aquidauana e Miranda

Saul Schramm/Governo do MS

atualizado 03/11/2019 20:00

Em uma semana, os incêndios destruíram 122 mil hectares no Pantanal de Mato Grosso do Sul, segundo o Corpo de Bombeiros estadual. Uma força-tarefa apoiada pelo Exército intensificou o combate às chamas neste domingo (03/11/2019). Este ano, o estado já acumula 10.484 queimadas, 393% a mais que em igual período do ano passado, quando foram 2.310 focos. Somente em Corumbá, no Pantanal sul, foram 5.622 focos este ano – o município passou a liderar o ranking nacional em queimadas.

Neste domingo, o governo de Mato Grosso do Sul relatou intensos combates às chamas na região do Parque Estadual do Rio Negro. Mais de 50 brigadistas do Instituto Nacional do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) estavam na área desde sábado (02/11/2019). Eles contaram com o apoio de uma aeronave para definir os planos de combate aos focos. O Exército montou uma cozinha de campanha na área, com reservatório de água potável e sistema de comunicação. Além de Corumbá, os focos se espalham por Aquidauana e Miranda, na mesma região.

Conforme o secretário de Meio Ambiente, Jaime Verruck, a grande quantidade de massa seca, devido à estiagem e ao calor intenso – os termômetros chegaram a 41 graus de manhã, em Miranda -, facilitava a propagação das chamas.

“Estamos dando prioridade aos focos que ameaçam o Parque Estadual do Rio Negro, reserva importante para o ecossistema do Pantanal”, disse. De acordo com o coordenador da Defesa Civil do Estado, tenente-coronel Fábio Catarinelli, sobrevoos realizados entre a tarde de sábado e a manhã deste domingo identificaram 91 focos ativos de queimadas em toda a área monitorada.

Últimas notícias