IBGE: Brasil tem 3 mil espécies de animais e plantas ameaçados de extinção

Número representa cerca de 20% do total de espécies existentes no país, segundo estudo divulgado nesta quinta-feira

atualizado 05/11/2020 11:50

onça pintada em gaiolaWillian Gomes / Secomm UFMT

O Brasil tinha 3.299 espécies de animais e plantas ameaçadas de extinção em 2014. Isso significa que uma a cada 50 (1,98%) espécies existentes em todo o país podem sumir do mapa nos próximos anos.

O levantamento Contas de Ecossistemas: Espécies Ameaçadas de Extinção no Brasil foi produzido e divulgado nesta quinta-feira (5/11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa analisou os números de espécies ameaçadas nos biomas brasileiros (Amazônia, Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica, Pampa, Pantanal e Mar e ilhas oceânicas) e diferentes tipos de ambiente.

O estudo foi feito com bases em listas do Ministério do Meio Ambiente, o que representa 16,6 mil espécies avaliadas. No total, o país tem 166 mil (49.168 de plantas e 117.096 de animais) reconhecidas.

A Mata Atlântica foi o bioma com mais espécies ameaçadas: ao todo, pesquisadores encontraram 1.989, ou 25% do total das espécies avaliadas do bioma. Em seguida, vem o Cerrado, com 1.061 (19,7%).

Esses dois hotspots brasileiros (Mata Atlântica e Cerrado) — conceito que estabelece que um bioma tem um alto número de espécies endêmicas e elevada perda de área natural — preocupam especialistas.

No caso da Mata Atlântica, observam-se perdas importantes na quantidade de área de cobertura natural ao longo dos séculos, devido à maior presença de ambientes antropizados, ou seja, onde houve ação humana.

A lista dos biomas segue com a Caatinga, com 366 espécies ameaçadas, e o Pampa, com 194 espécies em risco. Na parte final do ranking, o Pantanal e a Amazônia têm, respectivamente, 54 e 278 espécies ameaçadas de extinção.

Últimas notícias