Para 46%, gestão de Bolsonaro no combate ao desmatamento é ruim ou péssima

Pesquisa foi encomendada pela ONG Green Peace Brasil e realizada pelo Instituto Datafolha

atualizado 31/10/2020 15:32

Floresta amazonica incendio desmatamento crimeVictor Moriyama/Getty Images

O trabalho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no combate ao desmatamento na Amazônia é avaliado como ruim e péssimo para 46% dos brasileiros ouvidos pelo Instituto Datafolha. O chefe do Executivo tem o pior desempenho entre os entes responsáveis pela preservação do bioma, como os governos estaduais, o Ibama e o Ministério do Meio Ambiente.

O levantamento feito pelo Datafolha foi encomendado pelo Greenpeace Brasil. Ao todo, 1.524 pessoas foram entrevistadas, em todas as regiões. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Na pesquisa, 27% avaliaram a atuação de Bolsonaro como ótima ou boa e outros 25% disseram que é regular. Apenas 2% não souberam responder.

Os governos dos estados onde a floresta está localizada recebeu menções negativas de 42%; o ministro Ricardo Salles e o vice-presidente, Hamilton Mourão foram mal avaliados por 38% da população; Ibama e Funai, por 20%, e o Exército, por 19%. Mourão é presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal e coordena operações das Forças Armadas da região.

A pesquisa também mediu a percepção da realidade quanto ao desmatamento: 73% avaliou que a devastação aumentou, o que condiz com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Últimas notícias