Desmatamento na Amazônia: áreas sob risco batem recorde, diz Inpe

De acordo com o Sistema de Detecção em Tempo Real, foram emitidos alertas de desmatamento para 284,27 km² de floresta em janeiro

Arquivo/Agência Brasil

atualizado 07/02/2020 17:55

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) informou, nesta sexta-feira (07/02/2020), que o total de áreas sob alerta devido a risco de desmatamento na Amazônia bateu recorde em janeiro de 2020. Segundo os dados, foram emitidos avisos para 284,27 km² de floresta, de acordo com o Sistema de Detecção em Tempo Real (Deter-B).

Esses índices são os maiores para o mês desde que começou a série histórica, em 2016. Na análise do último trimestre (novembro, dezembro e janeiro), o recorde também foi verificado.

Segundo o Inpe, no trimestre foram feitos alertas para a devastação de 1.037 km², a maior área para o período desde que começou a medição.

Os avisos do Deter são baseados em imagens de satélite e servem para orientar ações de fiscalização. Os dados não são a taxa oficial de desmatamento, que é divulgada uma vez ao ano por meio do Prodes, abrangendo o período de agosto de um ano a julho do ano seguinte.

No entanto, os alertas do Deter são um indício da tendência de devastação. A taxa mais recente, divulgada em novembro de 2019, apontou aumento de 30% no desmatamento da Amazônia, se comparado ao período anterior.

Últimas notícias