Bolsonaro desmente Salles sobre COP-25: “Não venderei a Amazônia”

Embate entre Bolsonaro e Salles ocorre a 10 dias da conferência. Entre os compromissos do Brasil, está a redução da emissão de gases

Antonio Cruz/Agência Brasil

atualizado 21/11/2019 12:28

Um dia após o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, defender, na 25ª Conferência Internacional sobre Mudança Climática (COP-25), que o Brasil busque recursos para combater o desmatamento, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que não quer a “política de vender a Amazônia em troca de migalhas ou grandes fortunas”.

As declarações do presidente ocorreram minutos antes do lançamento do novo partido do chefe do Palácio do Planalto. Bolsonaro foi categórico: “Não conversei com ele sobre isso. O que não quero é política de vender a Amazônia em troca de migalhas ou grandes fortunas. Amazônia não vai continuar a ser leiloada como foi tempos atrás”, afirmou.

O embate entre Bolsonaro e Salles ocorre a 10 dias do início da conferência climática. Entre os compromissos do Brasil, está a redução das emissões de gases de efeito estufa em 37% em relação aos níveis de 2005, em 2025, com uma contribuição indicativa subsequente de reduzir as emissões em 43% abaixo dos níveis de 2005, em 2030.

O presidente disse que o movimento de Salles é “natural” e que não tem problemas com o ministro. “Como o Brasil está na questão ambiental no momento? 61%… tudo está preservado. Qual país do mundo tem isso? Nenhum. Então ninguém fica perturbando a gente quanto à questão ambiental”, encerrou.

Bolsonaro reclamou da pressão de ONGs e organizações internacionais para o aumento percentual de terras indígenas e de florestas. Ele citou que “61%” de todo o país está preservado, o que, segundo o presidente, não existe em nenhum lugar da União Europeia. “Se eu aumento [o percentual], acabo com a máquina do agronegócio. O mundo está sedento por alimentos. Vocês, jornalistas, vão comer capim”, criticou.

“Querem que eu cumpra o que alguns líderes queriam na primeira reunião lá fora comigo, passar de 14% de reserva indígena para 20%. Quer acabar com o Brasil, acaba, vocês vão comer capim”, esbravejou.

Nesta quarta-feira (20/11/2019), Salles afirmou que o Brasil participará da COP-25, em Madri, a fim de pedir a colaboração financeira para tocar operações de combate ao desmatamento na Amazônia.

O ministro adiantou a postura que o país adotará. “Não concordamos que o Brasil não está indo bem nas suas metas. Ao contrário, o Brasil está indo bem, já avançou muito na redução do desmatamento”, ponderou.

Últimas notícias