*
 

Marina Silva lançou sua pré-candidatura à Presidência da República pela Rede Sustentabilidade, na tarde deste sábado (7/4), em Brasília.

No evento, a ex-ministra do Meio Ambiente durante o governo Lula comentou a situação do ex-presidente. “O momento que estamos vivendo não é de celebração, é de tristeza, claro. Um ex-presidente da República poderia estar apto a fazer o que bem quisesse na política, sendo interditado pela Justiça, por erros”, disse.

Enquanto Marina lançava sua pré-candidatura, o petista discursava para apoiadores em São Bernardo.

“Mas, por outro lado, é uma sinalização de que nós podemos começar a ter esperança de que se está iniciando um tempo. Que a lei será igual para todos. Se, e somente se, nós tivermos cuidado nesse processo e que não se permita mais Renans, Aécios, Padilhas e os Temeres fiquem impunes sob o manto do foro privilegiado”, completou, citando nominalmente os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Aécio Neves (PSDB), além dos emedebistas Eliseu Padilha e Michel Temer, presidente da República.

Todos eles são investigados na Operação Lava Jato pelo Supremo Tribunal Federal (STF), pois têm prerrogativa de foro.

 

 

COMENTE

marina silva
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil