Manifestantes fazem carreata por impeachment de Bolsonaro. Apoiadores do presidente reagem

Carreatas #ForaBolsonaro estão previstas, neste domingo (31/1), em cidades brasileiras e no exterior

atualizado 31/01/2021 14:12

Manifestações pró-impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estão previstas para ocorrer neste domingo (31/1) por todo o Brasil. Em Brasília, carreatas foram às ruas nesta manhã, com maior concentração na Esplanada dos Ministérios. Artistas também se reuniram no gramado em frente ao Congresso Nacional para realizar performance contra a atuação do governo federal no combate à pandemia de Covid-19. Em menor número, grupos de apoiadores do chefe do Executivo também foram ao local para se contraporem aos manifestantes que pedem a saída do titular do Planalto.

A carreata, que se concentrou na Praça do Cruzeiro, por volta das 9h, chegou à Esplanada dos Ministérios às 10h. O percurso até o Congresso Nacional levou cerca de 50 minutos e ocupou duas faixas do Eixo Monumental. Quando o grupo passava em frente à Catedral de Brasília, houve confronto verbal com manifestantes pró-Bolsonaro. A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) disse que não divulgará balanço com o número de participantes do movimento.

Convocados por grupos de esquerda, os manifestantes que gritavam palavras de ordem contra o presidente foram xingados pelos apoiadores de Bolsonaro. Apesar do clima de tensão, não houve enfrentamento físico entre as pessoas que protestavam.

Por voltas da 11h, a maior parte dos manifestantes dos dois lados começou a se dispersar.

As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo convocaram as carreatas por meio da hashtag #ForaBolsonaro, em diversas cidades do país. No fim de semana anterior, também ocorreram manifestações pedindo o afastamento do presidente.

0
Performance artística

 

No gramado em frente ao Congresso Nacional, conhecido como Alameda das Bandeiras, 20 artistas da cidade se reuniram para um ato cênico – que integrou a campanha Stop Bolsonaro.

Eles promoveram performances contra o governo. Um dos atos mais emblemáticos trazia um homem com saco plástico cobrindo a cabeça, simulando morte por sufocamento. Duas outras mulheres derramaram leite condensado sobre os corpos – em referência aos gastos do governo federal com o produto e com outros alimentos.

Protestos pelo Brasil

Estão planejadas ainda mobilizações no exterior, com o movimento “Stop Bolsonaro Mundial”, em mais de 20 países, simultaneamente. Os protestos foram organizados por meio da hashtag #STOPBOLSONARO.

 

Desde o início da gestão Bolsonaro, 61 pedidos de afastamento do chefe do Executivo foram protocolados na Câmara dos Deputados. Caberia ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), dar andamento ou arquivar as solicitações. No entanto, o mandato de Maia finaliza-se na próxima segunda-feira (1º/2), e a responsabilidade cairá sobre o próximo titular da Câmara.

Últimas notícias