Malas com dólares são apreendidas com comitiva da Guiné Equatorial

Em uma mala foram encontrados 20 relógios de luxo avaliados em US$ 15 milhões e em outra bagagem, US$ 1,4 milhão e R$ 55 mil

atualizado 15/09/2018 20:08

Divulgação

Membros de uma comitiva da Guiné Equatorial se envolveram em um caso de polícia ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), nesta sexta-feira (14/9). Agentes da Polícia Federal e da Receita Federal aprenderam US$ 1,4 milhão e R$ 55 mil em dinheiro, além de cerca de 20 relógios avaliados em US$ 15 milhões dispostos em duas malas.

A Polícia Federal informou que o caso está sob sigilo diplomático. A presença do vice-presidente do país, Teodoro Obiang Mang e de dez passageiros foi confirmada pelo G1.

Em entrevista ao portal, uma fonte da Polícia Federal afirmou que a comitiva chegou de Malabo, capital do país, e carregava US$ 50 milhões em espécie e joias. No total, além da bagagem diplomática, o grupo transportava 19 malas.

Ao tentar analisar o conteúdo das malas não diplomáticas, agentes da Receita e da PF encontraram resistência da equipe de segurança que  acompanhava o voo. O momento gerou confusão.

Membros da comitiva foram então levados para prestar esclarecimentos às autoridades brasileiras e não há previsão para a comitiva deixar o Brasil.

Em nota, o Itamaraty confirma que “se manteve em coordenação permanente com a Receita Federal e a Polícia Federal no acompanhamento do caso, inclusive quanto à adoção das medidas cabíveis”.

 

Divulgação
Relógio de diamantes apreendido em uma das malas

Últimas notícias