Mais de mil advogados assinam carta crítica ao grupo Prerrogativas

Nota de repúdio é contra declarações dos criminalistas Alberto Toron e Antônio Cláudio Mariz feitas em jantar em homenagem a Lula

atualizado 21/01/2022 22:09

Ricardo Stuckert/PT

Um grupo de 1.143 advogados divulgou nesta sexta-feira (21/1) nota de repúdio a declarações dos criminalistas Alberto Toron e Antônio Cláudio Mariz de Oliveira feitas durante um jantar em homenagem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 19 de dezembro, organizado pelo grupo Prerrogativas.

Na ocasião, os advogados fizeram elogios ao ex-presidente e criticaram a sua prisão pelo caso da Lava Jato. Toron teria dito que Lula era “símbolo mais elevado da Justiça”. Oliveira afirmou que “se o crime já aconteceu, de que adianta punir? Que se puna, mas que não se ache que a punição irá combater a corrupção”.

O manifesto afirma que o evento, feito em homenagem a Lula e organizado por “advogados autodenominados ‘Prerrogativas’, não refletiriam “os valores, princípios e preceitos éticos e morais primados e defendidos pela classe dos advogados brasileiros”.

O grupo Prerrogativas é formado por advogados que compartilham o que classificam de “visão progressista sobre temas de direito e sociedade”.

“A advocacia brasileira não glamouriza o crime, o criminoso, a injustiça, a impunidade e a corrupção”, diz o manifesto.

Leia a íntegra da nota de repúdio:

Manifesto de Repudio Prerrogativas Lula by Lourenço Flores on Scribd

Mais lidas
Últimas notícias