Vinte e seis anos após chutar santa, pastor volta a condenar “idolatria”

Ex-bispo da Igreja Universal, Sérgio Von Helder critica evangélicos em live nas redes sociais e mantém explícita sua intolerância religiosa

atualizado 12/10/2021 16:33

ex bispo chutou santaReprodução

Sérgio Von Helder, de 62 anos, ressurgiu nas redes sociais para atacar o Dia de Nossa Senhora Aparecida, celebrado nesta terça-feira (12/10). Ele é o ex-bispo da igreja Universal que na mesma data, em 1995, chutou uma imagem da padroeira do Brasil, se tornando um símbolo da intolerância religiosa.

O pastor usou uma live no Facebook na última sexta-feira (8/10) para atacar outros religiosos que, segundo ele, não condenam a “idolatria”. Sérgio justificou que é “estúpido” falar coisas de Deus e não criticar crê em imagens. Ele condenou até o Papai Noel, sugerindo que a lenda de Natal pode levar ao inferno.

“Porque se a criança morrer crendo em Papai Noel, ela está salva, porque ela é inocente. E os pais?”, questiona o ex-bispo na transmissão ao vivo.

0

 

“Vovózinha católica”

Von Helder rompeu com a igreja Universal e atualmente faz pregações pela internet, sem estar vinculado a outra denominação religiosa. O episódio do chute na santa em 1995 foi condenado até pelo bispo Edir Macedo, líder da Universal.

Apesar de não citar o ato de intolerância em si, Von Helder investiu em pregações contra o que chama de “idolatria”, que seria “a coisa que mais Deus condena”. Ele se baseia em trechos do antigo testamento da Bíblia, em que o Deus dos judeus teria matado idólatras. O ex-bispo até lançou um livro chamado “Um chute na idolatria”.

“Para falar da idolatria, eles (pastores) não falam. Por que? Não dá oferta? Vai desagradar a vovozinha que é católica? Vou perder gente? A igreja vai esvaziar? Meu maior dizimista é católico?”, defende o ex-bispo em vídeo no Facebook.

Racha entre evangélicos

Em outro momento do vídeo, Von Helder ataca lideranças religiosas evangélicas, sem citar nomes, por fazerem o que chama de “teatrinho”.

“Um dia, o pastor está de gravata, um dia ele está vestido de palhaço, outro dia está vestido de judeu”, debocha.

O líder da Universal já fez pregações com vestes de tradição judia.

Os vídeos do pastor são acompanhados de muitos comentários contrários à sua pregação e que o denunciam por intolerância religiosa. Ele diz que mantém suas posições, pois não busca popularidade e vida social.

Não é a primeira vez que Von Helder apresenta opiniões controversas. Em 2018, ele disse que o Partido dos Trabalhadores (PT) era a “personificação do diabo”. O ex-bispo vive em Jefferson, no estado americano da Geórgia.

O Metrópoles entrou em contato com Von Helder, mas não teve retorno até a publicação desta matéria.

Últimas notícias