Lula e FHC divulgam nota em defesa da Argentina e contra Paulo Guedes

Antigos adversários políticos, os ex-presidentes têm se alinhado em críticas a medidas adotadas pelo governo Jair Bolsonaro

atualizado 05/06/2021 13:28

Lula e Fernando Henrique CardosoRicardo Stuckert/Reprodução

Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) assinaram uma nota de apoio ao presidente da Argentina, Alberto Fernández, e contra a política de redução da tarifa de importação do Mercosul elaborada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

O governo do presidente Jair Bolsonaro defende uma redução acentuada da Tarifa Externa Comum (TEC), de 10%. A medida, junto com a defesa de maior flexibilidade entre os países para acordos bilaterais, está prevista para ser discutida na próxima reunião de integrantes do bloco, na terça-feira (8/6).

Para o governo argentino, a redução na TEC aumentaria a competição entre importações e produções locais, colocando em risco as exportações do país vizinho para o Brasil. Para a gestão de Bolsonaro, a revisão da medida é importante para atrair investimentos.

Na nota, Lula e FHC dizem concordar com Fernández. Para os antigos adversários políticos, “este não é o momento para reduções tarifárias unilaterais por parte do Mercosul, sem nenhum benefício em favor das exportações do bloco”.

Aproximação

Os dois ex-presidentes têm se aproximado no último mês e se alinhado contra políticas do governo de Jair Bolsonaro. Em meados de maio, Lula e FHC almoçaram juntos após convite do ex-ministro Nelson Jobim.

Eles também têm trocado afagos. Recentemente, Lula elogiou o antigo adversário e disse que ambos “sempre tiveram uma disputa civilizada”. Os comentários foram feitos após FHC afirmar, em entrevista ao programa Conversa Com Bial, que votaria no petista em uma disputa contra Jair Bolsonaro.

Últimas notícias