*
 

Enviado especial a São Bernardo do Campo (SP) – Após a segunda noite entrincheirado no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo dos Campos (SP), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou que vai comparecer à missa em homenagem à Marisa Letícia, marcada para começar às 9h30 deste sábado (7/4). A cerimônia ocorrerá na rua e pode ser o último ato de Lula antes de se entregar aos agentes da Polícia Federal.

Do lado de fora da entidade sindical, o número de militantes diminuiu consideravelmente nesta manhã. Muitos retornaram para as suas casas na noite de sexta (6) e anunciaram que retornariam para a celebração.

Alguns aliados de Lula teriam sugerido realizar a missa na parte interna do prédio a fim de evitar “confusões”, mas o ex-chefe do Executivo nacional insistiu para que ocorresse ao lado da militância. O edifício onde fica o sindicato amanheceu sem viaturas da Polícia Federal e com a presença de apoiadores do ex-presidente, que fizeram vigília durante a noite. Algumas pessoas dormiam na calçada ou em barracas na frente ao prédio.

Roda de violão
Na escada principal, um grupo de simpatizantes do petista fez uma roda de violão. Muitos usavam camisetas vermelhas ou pretas com frases como “não à prisão de Lula”. Também há vários cartazes nas paredes com frases como “Lula inocente, Lula presidente”.

Entre os petistas que passaram a noite no sindicato estão o senador do Acre, Tião Viana, que ficou no segundo andar, na área reservada onde está o ex-presidente. Lula chegou ao sindicato no início da noite de quinta-feira (5), logo após Moro decretar a prisão do ex-presidente, que tinha até as 17 horas de ontem (6) para se entregar.

Como Lula não se entregou, havia a expectativa que viaturas da PF pudessem chegar ao local logo no amanhecer deste sábado (7), o que acabou não acontecendo.

 

 

COMENTE

missaSindicato dos Metalúrgicos do ABCprisão de Luladona Maria Letícia
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil