Kit covid: Queiroga reitera que Saúde não recomenda “esses fármacos”

Ministro da Saúde ressaltou que, do ponto de vista prático, o que existe é a recomendação das vacinas

atualizado 03/02/2022 22:11

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o ministro interino Relações Exteriores, Paulino Franco de Carvalho Neto, anunciam medida de cooperação humanitária internacional no enfrentamento à Covid-19 2Rafaela Felicciano/Metrópoles

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reiterou em conversa com jornalistas na noite desta quarta-feira (3/2) que não existe recomendação da pasta para o uso dos fármacos que compõem o kit Covid. O titular da pasta saiu em defesa da vacinação mais uma vez, ao ser perguntado sobre os desdobramentos da polêmica nota técnica assinada pelo secretário Hélio Angotti Neto.

“O que é fundamental é ampliar a cobertura da segunda e da terceira dose. Isso é o fundamental no momento. Essas questões são questões importantes, mas que não são questões que vão fazer a diferença”, disse.

“Inclusive, em relação a esses fármacos, que eu saiba não há nenhuma recomendação do Ministério da Saúde nesse sentido, nenhuma. Em relação a esses fármacos que são aludidos, né? E que sempre se quer voltar a uma questão no início da pandemia”, emendou.

Queiroga também ressaltou que a orientação do Ministério da Saúde é pela vacinação, em portaria aprovada pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias ao Sistema Único de Saúde (Conitec), mesma comissão que aprovou as diretrizes que não recomendam o uso do kit Covid.

O relatório aprovado pela Conitec foi rejeitado pelo secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos, Hélio Angotti Neto. A justificativa do médico foi polemizada por incluir uma tabela que apresentava a hidroxicloroquina como efetiva para o tratamento da Covid-19, enquanto vacinas não.

Em pronunciamento, o secretário afirmou que a tabela foi mal interpretada e tirada de contexto. Contudo, uma versão sem a tabela foi publicada.

Mais lidas
Últimas notícias