*
 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski tem se mostrado preocupado com a prisão do empresário Bruno Basso, ex-marido e ex-sócio de Maria Cristina Boner, conhecida em Brasília por seu sucesso como representante da Microsoft, informou o site O Antagonista.

De acordo com a reportagem, a preocupação decorre do desaparecimento de R$ 11 milhões. Cristina Boner, responsável pelo faturamento de bilhões de reais em contratos sem licitação durante o governo de Fernando Henrique Cardoso e apontada por suposto envolvimento no mensalão do DEM, se separou de Bruno Basso em 2008. Com o divórcio, o respectivo montante foi bloqueado e depositado em conta judicial vinculada à 5a Vara Cível de Barueri (SP).

Segundo o Antagonista, em 14 de junho, a empresária enviou petição ao gabinete do ministro Lewandowski pela liberação do dinheiro. O magistrado alegou “não cabimento” da solicitação, afinal não se trata de matéria do STF.

No entanto, meses depois, Lewandowski mudou de decisão após pedido do advogado Alexandre Falaschi. O ministro, então, determinou a liberação dos recursos. Ao saber do autorização, Bruno Basso, o ex-marido, recorreu, pois não foi ouvido durante o desenrolar do caso.

Diante disso, o ministro do STF mudou de ideia e decidiu “suspender os efeitos da liminar originalmente concedida”. Ou seja, mandou cancelar a liberação do dinheiro. Contudo, Cristina Boner já havia retirado o dinheiro da conta, informou a reportagem.