STJ quer apuração sobre vazamento de informações da operação contra Witzel

Segundo o ministro Benedito, caso seja confirmado, seria necessário responsabilizar penalmente o autor da conduta ilícita

atualizado 27/05/2020 11:19

​​O ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), solicitou ao Ministério Público Federal (MPF), na manhã desta quarta-feira (27/05), a apuração sobre o “suposto vazamento de diligências de busca e apreensão” realizadas no Rio de Janeiro. A ação teve como alvo o governador do estado, Wilson Witzel.

​Segundo o ministro, caso seja confirmado o vazamento, “seria necessário responsabilizar penalmente o autor da conduta ilícita, como forma de não prejudicar a integridade das instituições”.

A Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão na casa de Witzel, nessa terça-feira (26/05), por suposta fraude no sistema de Saúde do Rio. Antes da deflagração da operação, a deputada federal Carla Zambelli deu a entender que uma força-tarefa contra governadores seria autorizada.

O comentário da parlamentar gerou dúvidas sobre uma possível interferência. A Federação Nacional dos Policias Federais (Fenapef) chegou a se manifestar sobre o caso. Para a entidade, é necessário averiguar se Zambelli teve “informações privilegiadas”.

0

Últimas notícias