“Sou negro da periferia”, diz procurador a Lula durante discussão

Em depoimento à Justiça de Brasília, o ex-presidente afirmou que o MPF e a Polícia Federal apresentaram falsas acusações contra ele

Presidente LulaDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 19/02/2020 18:35

Durante depoimento ao juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal da Justiça de Brasília, na tarde desta quarta-feira (19/02/2020), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não gostou de algumas perguntas feitas pelo representante do Ministério Público Federal (MPF), o procurador Igor Miranda. O petista chamou as acusações de “falsas ilações”.

Após os comentários do ex-presidente, o procurador rebateu: “Só para deixar claro, eu sou negro, cresci na periferia, mas é meu dever institucional buscar a verdade”. Ele ainda lembrou que não foi o responsável pela denúncia.

“O Ministério Público mentiu na acusação, a Polícia Federal mentiu na acusação. As pessoas precisam saber como funciona o governo e o Congresso antes de fazer falsas ilações contra as pessoas”, disse Lula.

Entenda
Nesse caso, Lula é investigado por supostamente ter participado da venda de medida provisória para favorecer empresas do setor automobilístico em troca de propina. O petista nega as acusações.

Segundo a denúncia, o ex-presidente recebeu a promessa de R$ 6 milhões em pagamentos indevidos como contrapartida à edição da MP. A verba seria destinada a campanhas eleitorais do PT.

Últimas notícias