Sérgio Camargo recorrerá de decisão que o impede de demitir servidores

O presidente da Fundação Palmares usou as redes sociais para comemorar que "não conseguiram o que queriam: me tirar do cargo"

atualizado 11/10/2021 21:27

Reprodução/Facebook

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, afirmou que a instituição vai recorrer da decisão que o impede de nomear e exonerar funcionários na pasta. “Não conseguiram o que queriam: me tirar do cargo”, escreveu ele nas redes sociais.

Leia:

Mais cedo, o juiz Gustavo Chehab, da 21ª Vara do Trabalho de Brasília, determinou que ele seja afastado das atividades relacionadas à gestão de pessoas da instituição.

Segundo o juiz, o afastamento de Camargo dessas atividades busca “coibir eventuais práticas tidas, a princípio, como abusivas”. Ele ainda proibiu que sejam feitas publicações que possam atacar funcionários, ex-funcionários, testemunhas da ação, representantes da Justiça e a imprensa nos perfis da Fundação Palmares e dele próprio.

“Proibição de – direta, indiretamente ou por terceiros – manifestação, comentário ou prática vexatória, de assédio, de cyberbullying, de perseguição, de intimidação, de humilhação, de constrangimento, de insinuações, de deboches, de piadas, de ironias, de ataques, de ofensa ou de ameaça”, diz trecho da decisão.

Últimas notícias