Sem camisa, ex-ministro de Lula comemora em frente ao STF

Gilberto Carvalho estava com grupos que se concentraram em torno de pequenas tendas vermelhas marcadas pelos dizeres “Lula Livre”

DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDODIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 08/11/2019 1:22

Após o voto do ministro Dias Toffoli, na noite dessa quinta-feira (07/11/2019), a esquerda se concentrou em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) para comemorar. A maioria aproveitava para pedir a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Um deles foi o ex-ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência de Lula, Gilberto Carvalho, que, empolgado, chegou a tirar a camisa. As informações são do Estadão.

Ele estava com grupos que se concentravam em torno de pequenas tendas vermelhas marcadas pelos dizeres “Lula Livre”, com direito a som eletrônico, instrumentos musicais, bandeiras vermelhas e bebida.

Alguns chegaram a levar fogos de artifício e cachaça para celebrar a decisão da Suprema Corte que pode resultar na saída de Lula da superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde ele está preso desde abril do ano passado.

Assim que Toffoli concluiu seu parecer, por volta das 21h30, os primeiros fogos começaram a surgir no horizonte da Esplanada dos Ministérios.

Cavalaria

Do outro lado da rua, no canteiro do Congresso Nacional, o policiamento foi reforçado. Ônibus, viaturas e a cavalaria da Polícia Militar do Distrito Federal ficaram a postos. Em vários momentos, os militantes receberam apoio de carros que passaram pelo local buzinando.

Pouco antes das 22h30, o movimento se dispersou.

Últimas notícias